A Doença de Alzheimer e as outras Demências devem ser detetadas o mais cedo possível e tratadas visando melhorar sintomas, qualidade de vida, e desacelerar a progressão.

Veja este vídeo sobre a nossa abordagem na avaliação e tratamento da Doença de Alzheimer e outras Demências no Centro CEREBRO:

Não existe atualmente uma “cura” para a doença de Alzheimer e as demências progressivas. Ou seja, na maioria dos casos em que a demência e encontra estabelecida é progressiva e irreversível.
Quando a causa se relaciona com défices vitamínicos, défices cognitivos associados a fatores hormonais, ou défice cognitivo associado a depressão; os sintomas podem por vezes ser revertidos.
Apesar de anteriormente no panorama de diagnóstico e tratamento das demências primar uma perspetiva sem nenhuma esperança, a evidência atual indica que nas fases iniciais, em particular da Doença de Alzheimer, é possível uma desaceleração dos sintomas demenciais e do processo demencial. Nas fases moderadas a evidência indica benefícios de programas específicos de terapias não-farmacológicas (ex. estimulação cognitivo-motora, treino cognitivo, terapias físicas, execício físico) para manutenção e desaceleração dos sintomas cognitivos e sua progressão.
Recentemente, foi ainda documentado na evidência científica a estagnação e/ou reversão de fases iniciais de demência (pê-demência ) na doença de Alzheimer (os dados relativos a reversão ainda são escassos devem ser observados com a devida cautela pois requerem estudos adicionais).

A nossa Abordagem:
O Centro CEREBRO disponibiliza um programa clínico avançado, com um forte suporte técnico-científico, direcionado ao diagnóstico preciso rápido em tempo útil e ao tratamento em todas as fases de Demência originada por diversas causas tais como: doença de Alzheimer, Demência Vascular, Demência Frontotemporal (variante comportamental, afasia progressiva primária: afasia progressiva não-fluente/agramática, afasia progressiva logopénica e demência semântica ou afasia progressiva fluente, outras: asssociada a doença do neurónio motor ou esclerose lateral amiotrófica), Demência na Doença de Parkinson, Corpos de Lewy, doença de Huntington, Atrofia Cortical Posterior, síndrome Paralisia supranuclear progressiva-Síndrome corticobasal, Demência associada ao HIV/SIDA, demência na Esclerose Múltipla, demência traumática (“Encefalopatia traumática crônica”), entre outras.

A fase ideal para avaliação e tratamento é a fase de prê-demência, na qual se pode incluir o “Défice Cognitivo Ligeiro”, que retrata uma fase de transição para um quadro tipicamente progressivo. O diagnóstico diferencial com (pseudo)depressão, ansiedade e outras causas físicas (ex. problemas hormonais ou de tiróide, défices vitamínicos, etc.) é importante.

A evidência científica recente indica que em determinados casos é possível travar, e até mesmo reverter alguns dos sintomas, nas fases precoces e iniciais da doença de Alzheimer através de intervenções multifatoriais de primazia não-farmacológica e de estilo de vida.

O programa clínico e de investigação é liderado pelo Doutor Jorge Alves, profissional de referência internacional – nas vertentes clínica, técnica e científica – na Doença de Alzheimer e outras Demências e seu tratamento através de terapias não-farmacológicas. O Doutor Alves possui experiência extensa com pacientes e famílias nacionais e internacionais que o têm procurado ou sido referenciados para avaliação quantitativa precisa e tratamento baseado em evidências mediante atendimento através de diversas línguas tais como Português, Castelhano, Galego, Inglês (EUA e Reino Unido) e Francês. Poderá consultar um resumo breve do seu CV em:
http://cerebro.org.pt/profissionais/jorge-alves/

O que é a Doença de Alzheimer?

alzheimers-749616_960_720Em Portugal 150 mil pessoas sofrem de demência, sendo a Doença de Alzheimer responsável por mais de 50% dos casos.

A Doença de Alzheimer é uma patologia neurodegenerativa que afecta progressivamente a memória e outras funções mentais.

Apesar das causas da doença não serem totalmente compreendidas, os seus efeitos são claros. A Doença de Alzheimer danifica e destrói as células cerebrais e as suas conexões.

Como consequência da destruição celular temos a perda gradual de memória, dificuldades de concentração e pensamento, dificuldades na tomada de decisões, planeamento e execução de tarefas e ainda alterações de personalidade.

Como podemos ajudar?

O Centro CEREBRO pode ajudá-lo no diagnóstico da Doença de Alzheimer e outras Demências e no tratamento não-farmacológico das mesmas, visando retardar a perda de autonomia, funcionalidade e cognição o maior tempo possível.mri_cerebro1

Avaliação Diagnóstica

Disponibilizamos um plano especializado e detalhado de avaliação diagnóstica, de acordo com as práticas internacionais de última geração, que inclui as seguintes componentes adequadas a cada caso:

  • Avaliação da Cognição, Motora e da Funcionalidade
  • Avaliação Neuropsicológica tradicional e computorizada
  • Estimulação Cognitiva e/ou Motora tradicional e computorizada
  • Análise Volumétrica Quantitativa de Ressonância Magnética Estrutural (ex: Volumetria Hipocampal)

Estimulação Cognitiva e/ou Motora

Os pacientes onde se considere benéfica a implementação de terapias não-farmacológicas, poderão realizar um programa individual de estimulação cognitiva com base científica que visa retardar a progressão das dificuldades cognitivas e promover a funcionalidade e qualidade de vida.

Equipamentos especializados

Dispomos ainda de equipamentos para pessoas com Demêncialocalizadores GPS específicos para pessoas com Alzheimer de forma a apoiar na manutenção da independência nas fases iniciais da doença, deixando o cuidador mais tranquilo e permitindo monitorizar e encontrar a pessoa em caso de desorientação ou perda.

Marcações e informações:
253 137 687
info@cerebro.org.pt