Avaliação, Estimulação e Comunicação com Pacientes em Coma e outras Perturbações/Alterações do Estado de Consciência, e Pacientes Paralisados (ex. Esclerose Lateral Amiotrófica, Tetraplegia, AVC)

Eu acabei por entender que o corpo é apenas o veículo que transporta o cérebro, e enquanto este funcionar nunca ficarei prisioneira. Maree Bourke-Calliss, paciente Locked-In

Imagine que está preso no seu corpo. Não se consegue mexer nem falar. Mas consegue ouvir, sentir e pensar.
Através de métodos e tecnologias recentes é possível avaliar, comunicar e intervir nestes casos, mesmo quando não existe movimento dos olhos. Existem pacientes nos quais o cérebro perdeu a capacidade de controlar os músculos mas estão capazes de pensar, apenas não conseguem transmiti-lo por palavras nem mexer-se.

O nosso protocolo inovador pode ser utilizado nas seguintes desordens:

  • Coma
  • Síndrome de vigília não responsiva
  • Estado de Consciência Mínima (Estado Vegetativo)
  • Síndrome do encarceramento/cativeiro (Locked-In Syndrome – LIS)
  • Esclerose Lateral Amiotrófica
  • Outros Pacientes Paralisados

Avaliação
Habitualmente a falta de resposta/feedback por parte do paciente dificulta extraordinariamente a capacidade de avaliar de forma precisa o seu estado.
A nossa avaliação especializada permite aos familiares, médicos e instituições de saúde ter uma nova perspectiva sobre a extensão da vigília e alerta (consciência) do paciente.

Utilizamos um método avançado de avaliação da atividade cerebral que recorre a um sistema de estimulação auditiva e vibrotáctil combinada com EEG especializado. Durante as estimulações é pedido ao paciente que se concentre em determinados sons e vibrações enquanto a atividade mental é avaliada através desta inovadora metodologia.

Comunicação
Caso a avaliação revele que o paciente compreende os estímulos auditivos e táteis, poderá ser capaz de comunicar respondendo a questões através do sistema.
Desta forma o sistema permite ao paciente comunicar através dos seus pensamentos (veja abaixo vídeo exemplificativo de comunicação de um paciente Locked-In). A análise computorizada avançada da atividade mental registada através do EEG especializado permite a comunicação através de pensamentos ou estímulos tácteis.

Para pacientes com controlo do olhar é possível comunicar através de um sistema que permite escrever apenas com estímulos visuais, ou outras tecnologias de comunicação alternativa.

Estimulação/Treino Cognitivo
Os sentidos são entendidos como uma “porta aberta” para despertar a consciência e reabilitar o paciente.
Através da preparação e implementação de um plano individualizado de estimulação neurosensorial, incorporando estímulos cognitivos, sensoriais (multissensorial) e motores, visa-se estimular/despertar a consciência e reabilitar o paciente em 2 âmbitos:
-Ultrapassar a privação sensorial;
-Facilitar a recuperação.
Dispomos ainda de outras metodologias e tecnologias avançadas de estimulação cerebral e de treino cognitivo através de interfaces cérebro-computador.

Independência e Qualidade de Vida em Casa
Para pacientes Locked-in que tenham controlo visual ou outros pacientes paralisados (ex. tetraplégicos, AVC) e que residem em casa, podem através do nosso sistema escrever ou dar ordens a um computador, fazer desenhos e até controlar toda a sua Smart Home, ir à internet, usar Social Media, ver televisão, fazer reabilitação e jogar alguns jogos apenas com estímulos visuais.

Como pode aceder a estes serviços?
Os nossos serviços de avaliação, comunicação e estimulação de pacientes em coma, síndrome de encarceramento/cativeiro (locked-in) e outras perturbações de consciência, assim como os serviços de promoção de independência em casa, estão disponíveis mediante solicitação de familiares, profissionais de saúde e instituições.
Contacte-nos caso pretenda uma avaliação (ou sessões de intervenção) em casa, unidades de cuidados de saúde (ex. hospital, centro de reabilitação), nas nossas instalações ou em outra tipologia de instituição.

Contactos:
253 137 687
info@cerebro.org.pt

Reportagem Notícias Magazine (Diário de Notícias e Jornal de Notícias)