Disfunções do Pavimento Pélvico

O pavimento pélvico tem como funções a continência urinária, continência fecal, função da defecação e função sexual.

O pavimento pélvico é perfeito quando é anatomicamente, neurologicamente e funcionalmente normal, contudo, pode ser menos perfeito mas bem compensado quando é assintomático. O pavimento pélvico é funcionalmente descompensado, quando um individuo apresenta Incontinência Urinaria (IU), e/ou Incontinência Anal e/ou Prolapso.

Etiologia das Disfunções do Pavimento Pélvico

  • Fatores Predisponentes: Sexo, Genéticos, Neurológicos, Anatómicos, Colagénio, Muscular, Cultural, ambiental Avaliação da Fisioterapia.
  • Fatores “inciting” Pessoais: Partos, gravidez, lesões nervosas, lesões musculares, radiação, cirurgia radical
  • Fatores Promotores: Obstipação, ocupação, atividades de recriação ou lazer (ex. exercício de alta intensidade), obesidade, cirurgia, DPOC, tabaco, ciclo menstrual, infeções, medicação, menopausa.
  • Fatores Descompensadores: Idade, demência, debilidade, doença, ambiente, medicação.

Incontinência Urinaria (IU)

Em 1988 a Sociedade Internacional de Continência-ICS definiu IU como a perda involuntária de urina objetivamente demonstrável, cujo grau de severidade a torna num problema social ou higiénico, em 2002, a definição de IU é a queixa de qualquer perda involuntária de urina.

Tipos de Incontinência Urinária

  • IU Urgência
  • Sensorial (hipersensibilidade da bexiga sem actividade m.detrusor)
  • Motora (hipoatividade do detrusor)
  • IU Mista
  • IU Stress/esforço
  • Outros tipos de IU
  • IU regurgitação/ transbordamento
  • IU Reflexa (esclerose múltipla)
  • IU funcional
  • IU transitória

Avaliação

  • Avaliação Subjetiva
  • Avaliação Objetiva

Tratamento – Reabilitação do Pavimento Pélvico

  • Educação e informação ao paciente
  • Biofeedback
  • Electroestimulação
  • Cones Vaginais
  • Reeducação Muscular Global