Perguntas Frequentes

FAQ´S

O Centro CEREBRO disponibiliza uma equipa clínica de especialistas e tecnologias avançadas para a avaliação e tratamento não-farmacológico de um vasto leque de doenças, lesões e síndromes neurológicas e perturbações psicológicas.

O Centro CEREBRO possui uma equipa multidisciplinar e meios de diagnóstico e tratamento com capacidade para atender patologias do foro neurológico e do neurodesenvolvimento, tais como, Audição e Perda Ativa, Alzheimer e Demências, Acidente Vascular Cerebral (fases aguda, sub-aguda e crónica; excluindo a fase emergente/urgente do evento vascular), Apraxias Neurodesenvolvimentais, Coma e Síndrome Locked-In, Concussão Desportiva, Demência Vascular, Demência Frontotemporal, Dor Crónica, Esclerose Múltipla, Fibromialgia, Heminegligência, Hiperatividade e Défice de Atenção, Membro Fantasma, Paralisia Cerebral, Parkinson e outros Síndromes Parkinsónicos (ex. Doença de Corpos de Lewy), Problemas de Atenção, Problemas Neurodesenvolvimentais e Traumatismo Crânio-Encefálico; do foro neuropsiquiátrico e psicológico, nomeadamente, Depressão, Medos, Fobia e Ansiedade, Problemas de Adaptação, Problemas Escolares, Problemas de Sono, Perturbação Obsessivo-Compulsiva e Perturbação Pós-Stress Traumático; assim como performance e recuperação desportivas e desenvolvimento do atleta.

Os tratamentos incluem abordagens inovadoras, através de tecnologia avançadas, e com evidência científica de benefício clínico, nomeadamente, recuperação, melhoria, ou redução da velocidade do declínio, nas áreas da neurorreabilitação, treino comportamental, intervenção psicológica e treino cognitivo-motor.
O Centro CEREBRO especializa-se em perturbações cerebrais (neurológicas e psicológicas/psiquiátricas) e no desenvolvimento humano (desde bebés a idosos). Conjugamos reabilitação neurológica e intervenção neuropsicológica à tecnologia avançada e ciência. Acompanhamos o paciente desde a entrada da porta até ao fim das terapias de uma forma personalizada, tendo sempre em conta as preocupações e as prioridades de cada família.

Estamos completamente empenhados em melhorar os resultados clínicos dos nossos pacientes sejam eles problemas neurológicos ou psiquiátricos. Para tal, recorremos às últimas tecnologias disponíveis, profissionais especializados e uma perspetiva humanizada.
Estamos abertos ao público de segunda a sexta-feira, entre as 10h e as 19h. Estamos ainda abertos durante a manhã de sábado, entre as 10h e as 13h. Os horários dos tratamentos são agendados pela clínica de acordo com as necessidades do paciente e familiares. Caso falte mais de 3 vezes sem justificação pertinente, será excluído do programa de tratamento.
O Centro CEREBRO é uma instituição privada. Não fazemos parte do Sistema Nacional de Saúde (SNS) e, apesar de termos protocolos de colaboração com várias Universidades, não pertencemos a nenhuma instituição universitária. Somos uma iniciativa privada, pois, esta é a única forma ágil de realizar o nosso conceito único e de vanguarda em Portugal.
Sim, dispomos de diversos protocolos vantajosos com seguradoras e instituições que conferem acesso a descontos na tabela de preços. Pode saber mais sobre os nossos protocolos e acordos AQUI (página Protocolos & Acordos).
Não temos qualquer afiliação com outras clínicas, centros ou grupos de saúde. Exercemos a nossa atividade de forma autónoma.
As nossas instalações têm uma excelente acessibilidade pois foram pensadas e construídas de raiz para garantir este requisito e maximizar a orientação espacial em pacientes com défice cognitivo severo. Os nossos pacientes/familiares dispõem de estacionamento imediatamente em frente à entrada da clínica. Todos os gabinetes de consultas, salas de tratamento e outras áreas da clínica podem ser acedidas através de forma fácil e simples em cadeira de rodas. Não existe nenhum degrau ou obstáculo nos acessos, entrada ou dentro da clínica. Os familiares dispõem de uma sala de espera confortável com acesso à internet, televisão e zona de crianças.
Qualquer pessoa pode solicitar consulta no Centro CEREBRO, não sendo necessária prescrição de outro profissional de saúde externo à nossa instituição. As consultas podem ser agendadas através de telefone ou via presencial.

Caso outro profissional de saúde tenha recomendado realizar uma avaliação ou tratamento no Centro CEREBRO, é recomendável – mas não é obrigatório – trazer uma carta com uma breve nota clínica.
Avaliamos e tratamos pacientes de todas as idades. O nosso paciente mais jovem até à data teve 1 mês e o mais velho 102 anos.
O paciente passa por uma consulta de avaliação inicial em que é avaliado nas vertentes cognitiva e motora. Mesmo as avaliações do âmbito psicológico, incluem uma componente cognitivo-motora para despiste de fatores desta natureza que possam estar na origem ou contribuir para manutenção do quadro psicológico. Por vezes, o que parece ser uma dificuldade psicológica (ex. problemas de memória ou sintomas de depressão) é um sintoma de dano no funcionamento cerebral, nas estruturas neurológicas ou em redes neurais.
Quando o paciente necessita, e são adequados procedimentos de avaliação adicionais ou de intervenção, é-lhe proposto um plano e respetivo orçamento.
O paciente deve trazer à consulta inicial todos os documentos de que disponha, tais como relatórios e exames, notas clínicas ou de alta e guias de medicação. Sempre que assim o pretenda, ou necessite, deverá vir acompanhado por familiar ou cuidador.
Desde o início, o paciente beneficia de uma avaliação integrada, com uma equipa altamente qualificada e humanizada e com recurso a instrumentos estandardizados e ferramentas tecnológicas. A quantificação, objetividade e orientação para resultados são pilares da nossa abordagem que nos permitem alcançar os melhores resultados clínicos possíveis para cada caso. A maioria dos nossos pacientes refere que a primeira consulta foi a consulta/avaliação mais detalhada que já realizou até ao momento.

Com uma duração entre 45m-1h30m, esta consulta inclui recolha de dados sociodemográficos, avaliação breve objetiva do funcionamento cognitivo e motor, entrevista clínica, avaliação de historial clínico e estado atual, e definição do potencial de intervenção/recuperação da função, da funcionalidade diária assim como objetivos terapêuticos a atingir num determinado período de tempo.
Após a consulta inicial podem decorrer os seguintes cenários:

a) Indicação da necessidade de procedimentos específicos adicionais (ex. avaliação neuropsicológica detalhada que dura entre 4-6 horas, avaliação multidisciplinar detalhada entre 4-8 horas, avaliação de capacidade para utilizar tecnologias assistidas de comunicação) e respetivo orçamento;

b) Verificação de critérios de inclusão em terapias avançadas;

c) Proposta de plano de tratamento, quando existe potencial de intervenção, e respetivo orçamento;

d) Caso o paciente seja considerado sem nenhum potencial de intervenção (situação que se verifica numa minoria de casos, ex. demência muito avançada) não se efetua terapia e realizam-se recomendações para melhorar qualidade de vida e lidar com sintomas ou comportamentos.

Após a avaliação inicial é apresentado ao paciente e cuidador/familiar um orçamento dos procedimentos adicionais de avaliação, caso sejam necessários, ou do plano de tratamento e duração proposta do mesmo, caso exista potencial de intervenção.
As intervenções propostas são individualizadas pelo que, em determinados casos, é necessário realizar um cálculo mais elaborado do custo das diversas subcomponentes do tratamento sendo o orçamento enviado até 3 dias úteis via email, comunicado por telefone ou fornecido em formato impresso nas nossas instalações.
Alguns familiares têm expressado dúvidas prévias sobre o trato ao paciente (ex. “Tenho receio que o meu pai/mãe/filho não colabore na avaliação ou tratamento.; O paciente nunca colaborou com nenhum terapeuta.”).
Os nossos profissionais possuem o treino técnico e competência humana necessárias à atividade clínica exercida, que inclui avaliar e tratar pessoas com dano neurológico severo, tais como, situações de coma, locked-in e traumatismo crânio-encefálico ou demência frontotemporal com desinibição comportamental ou sexual.
Até ao momento, conseguimos avaliar todos os pacientes que a nós recorreram, incluindo pacientes com quadros severos de demência frontotemporal, traumatismo crânio-encefálico com problemas de comportamento violento físico, verbal e/ou desinibição sexual assim como coma e Locked-in sem nenhum movimento.
Trabalhamos com objetivos temporais definidos após a avaliação inicial. Contudo, na maioria dos pacientes são definidos 2 meses de intervenção inicial. A duração depende de diversas variáveis, tais como, as necessidades do paciente, extensão do dano e duração do quadro. Em média, nos pacientes que cumprem os critérios de intervenção, após 2 ciclos são visíveis resultados clínicos, nomeadamente, melhorias, manutenção/estagnação ou lentificação do declínio. Caso não existam ganhos clínicos no prazo temporal definido, o programa é descontinuado.
Algumas terapias avançadas são tratamentos que envolvem apenas 1 mês.
Dispomos das tecnologias de diagnóstico e neurorreabilitação mais avançadas em Portugal e a nível internacional. Por exemplo, somos um dos únicos quatros centros a nível mundial a utilizar interfaces-cérebro máquina para a recuperação do membro superior (braço e mão). Os nossos programas clínicos de avaliação no coma, comunicação na síndrome Locked-in, treino através de interface cérebro-máquina para recuperação do braço e mão no AVC são exemplos da inovação e eficácia das nossas ferramentas tecnológicas.
As nossas ferramentas tecnológicas de avaliação e tratamento incluem: sistema RGS, sistemas de interface cérebro-máquina (ex. Explorador da Mente, Treino de Recuperação do Membro Superior), Estimulador Cerebral combinado com EEG (Starstim), Videonistagmografia, Video-Otóscopio digital, Audiómetro de diagnóstico, Plataforma computorizada de equilíbrio, Andarilhos e Sapatos com projeção Laser de pistas visuais para treino de marcha, Treino computorizado para a Hemianopsia, pista de marcha, Realidade Virtual para tratamento de Fobias e Ansiedade, entre outras.

Cada intervenção é verdadeiramente individualizada. Durante as sessões estão entre 1 a 3 terapeutas só com o paciente.
A duração de cada sessão é adaptada às necessidades do paciente, sem termos predefinidos, de modo a não ser exagerado nem insuficiente, de acordo com o que podemos trabalhar e o que é necessário a cada dia e sessão.
Cada paciente tem um programa de intervenção personalizado. O número e duração de sessões depende das funções e processos cognitivos e motores que é necessário reabilitar ou estimular.

Alguns formatos habituais incluem:

a) 8 sessões mensais: 2x por semana durante 45m a 1h30m por dia

b) 12 sessões mensais: 3x por semana durante 1h30m-3h por dia

c) 20 sessões mensais: 5x por semana durante 3h por dia

d) Nos casos de acompanhamento psicológico na fase inicial tende a haver maior frequência (2-4 sessões no 1º mês) e posteriormente mais espaçado (1 sessão por mês) com limites temporais definidos (ex. duração total da intervenção entre 2-3 meses). Cada sessão demora o tempo necessário (ex. 40m-1h10m).

e) Para tratamento de Fobias, e especialmente direcionado a pacientes de outras zonas do país e internacionais, dispomos de formatos intensivos (1 a 3 dias de tratamento) sempre que adequado ao caso.


O nosso formato de intervenção é verdadeiramente intensivo e focado. Contudo, não realizamos mais de 3 horas de intervenção diárias (entre segunda e sábado), ou seja, os nossos pacientes dos programas intensivos realizam semanalmente até 18 horas de intervenção real. A evidência científica demonstra que não existem benefícios adicionais a partir das 3h diárias de intervenção e que, em média, mesmo em instituições com internamento, o tempo de terapia realmente realizada é muito menor. Ou seja, mais tempo de “terapia” apenas representa mais tempo de permanência na instituição sem objetivo específico nem trabalho efetivo, tempo perdido e custos acrescidos para paciente e familiares bem como desgaste físico e psicológico. Muitas famílias têm a ideia preconcebida de que “intensivo” significa internamento e que este seria o melhor que se pode fazer pelo paciente. Na realidade tal não é o caso, pois, a evidência científica e técnica é clara como referido. Para nós, intensivo significa fazer o máximo e o melhor treino possível, tendo em conta a capacidade de trabalho do paciente e permitindo a recuperação e assimilação dos ganhos do treino e subsequente criação e manutenção de efeitos neurais e musculares. Não é uma questão de maior quantidade, mais duração ou mais frequência de treino nem força de vontade, mas sim de realizar uma reabilitação que respeite os constrangimentos biológicos a que todos estamos sujeitos.

O paciente deverá trazer:

  • Roupa confortável (excetuando a sessões de Psicologia), apropriada aos tratamentos que irá realizar, especialmente para os tratamentos de Fisioterapia Neurológica.
  • Caso existam perdas frequentes de urina ou fezes, trazer uma muda de roupa para eventual necessidade de mudança/higienização.
  • A medicação diária (com horário e doses bem definidas), auxiliar de marcha ou outras ajudas técnicas que use diariamente.
  • Adicionalmente, deverá alertar para qualquer problema de saúde, próteses, pacemaker, alergias, intolerâncias alimentares, e ter em sua posse o contacto do cuidador para facilitar a comunicação com o mesmo em situações de necessidade.

No caso de pacientes com desorientação ou limitações motoras ou de mobilidade severas, recomendamos que os mesmos sejam acompanhados até às nossas instalações por cuidador, familiar ou pessoa responsável. Todos os pacientes podem efetuar os tratamentos sem acompanhamento do cuidador. Em determinados tratamentos, onde seja necessário a colaboração do cuidador, este será previamente informado e os tratamentos serão agendados de acordo com a disponibilidade de ambas as partes.

O paciente poderá ser acompanhado pelo cuidador ou familiares na consulta, sem limite de acompanhantes. Durante o tratamento, o paciente poderá ser acompanhado pelo cuidador, desde que esta seja a sua vontade ou quando solicitado pelo profissional ou equipa.

Em determinadas intervenções, tais como, sessões de psicologia clínica individuais, apenas o paciente pode estar presente. Durante avaliações ou treinos da atenção pode ser necessário o cuidador/familiar estar afastado na mesma sala ou até não estar presente para não distrair.

As únicas exceções, às informações acima expostas, dizem respeito às sessões de Terapia Familiar que podem envolver a presença do casal ou membros da família.

Fazemos monitorização em todas as sessões e reavaliação no final de cada período pré-definido de intervenção.

Na maioria dos tratamentos que disponibilizamos os exercícios realizados são registados e monitorizados de forma computorizada em formato quantitativo.

No final de cada ciclo de tratamentos será efetuada uma avaliação com testes específicos, que avaliam a evolução das funções cognitivas, motoras, emocionais, da funcionalidade e capacidade de participação. A pertinência, objetivos e necessidade de continuação do tratamento serão decididos em conjunto com o paciente e cuidador.

Para além da discussão semanal de casos e da reavaliação a cada período de intervenção, sempre que um dos profissionais deteta uma possível necessidade de reajustar o tratamento é agilizada uma reunião dos profissionais responsáveis pelo caso.

Não dispomos de internamento (como referido anteriormente não é necessário internamento para os tratamentos disponibilizados e tal apenas representaria custos desnecessários acrescidos para o paciente e família). Os pacientes e familiares podem permanecer na clínica durante o seu horário de tratamento, caso o desejem.

Não dispomos de internamento (como referido anteriormente não é necessário internamento para os tratamentos disponibilizados e tal apenas representaria custos desnecessários acrescidos para o paciente e família). Os pacientes e familiares podem permanecer na clínica durante o seu horário de tratamento, caso o desejem.

Em casos pontuais é possível, mas os passos lógicos são a avaliação inicial e, após esta, a intervenção.

Em serviços como a Fisioterapia convencional, em muitos casos, é possível fazer esta transição sem avaliação, devendo trazer uma prescrição ou nota clínica dos profissionais de saúde (Fisiatra, Fisioterapeuta) anteriores que refira o plano de tratamento anterior ou recomendado.

Recomendamos sempre fazer a avaliação inicial, pois, os dados obtidos podem possibilitar uma nova perspetiva sobre o seu caso clínico.

Caso se desloque de outro sítio no país, ou do estrangeiro, e lhe tenha sido recomendado continuar o tratamento na nossa Clínica, deve trazer relatório incluindo descrição da sua situação clínica, evolução da mesma e tratamentos realizados até à data.

Em todo o caso, se está a fazer tratamento noutra instituição e pretende fazer a transição para o Centro CEREBRO, recomendamos nos contacte para esclarecer a sua situação específica.

Marque uma consulta

Venha conhecer a nossa clínica, serviços e profissionais. Agende já uma consulta.



Newsletter

Fique sempre a par de todas as novidades, deixando-nos o seu email na caixa abaixo.